Voltar

Cuide da sua pele: faça do protetor solar um aliado

Cuide da sua pele: faça do protetor solar um aliado

Campanha da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) tem como objetivo conscientizar a população sobre a prevenção ao câncer de pele

Cuide da sua pele: faça do protetor solar um aliado

19 Dezembro 2019

O verão é a estação ideal para exposição ao sol, seja na praia, piscina, em parques e até no dia a dia, com roupas que expõem mais o corpo. Mas esse deve ser o período também de redobrar os cuidados com a pele, afinal, mesmo sendo indispensável a todos os seres vivos, a exposição sem a proteção adequada pode trazer sérios problemas à pele, a começar pelo ressecamento, desidratação, insolação, manchas e envelhecimento e até o câncer.

Aliás, os números de câncer de pele no Brasil são alarmantes. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), anualmente, são diagnosticados 180 mil casos novos da doença. Isso significa que 1 em cada 4 casos novos de câncer no Brasil é de pele.

 

Dezembro laranja

Atenta a esses números, a Sociedade Brasileira de Dermatologia realiza anualmente, desde 2014, o movimento #dezembrolaranja. Este ano,

além de conscientizar a população sobre a prevenção contra o câncer de pele desde a infância, a iniciativa tem como objetivo principal alertar sobre os seus sinais para diagnóstico e tratamento precoces, aumentando as chances de cura na grande maioria dos casos.

 

O que é o câncer da pele?

É um tipo de câncer provocado pelo crescimento anormal das células que compõem a pele. Existem diferentes tipos de câncer da pele que podem se manifestar de formas variadas, sendo os mais comuns denominados carcinoma basocelular e carcinoma espinocelular – chamados de câncer não melanoma – e que apresentam altos percentuais de cura se diagnosticados e tratados precocemente. Um terceiro tipo, o melanoma, apesar de não ser o mais incidente, é o mais agressivo e potencialmente letal. Quando descoberta no início, a doença tem mais de 90% de chance de cura. “Em todos eles, a exposição excessiva e sem proteção ao sol é o principal fator de risco que pode desencadear a doença, que pode se manifestar como uma pinta ou mancha, geralmente acastanhada ou enegrecida; como uma pápula ou nódulo avermelhado, cor da pele e perolado (brilhoso); ou ainda como uma ferida que não cicatriza”, diz Jade Cury Martins, coordenadora do Departamento de Oncologia Cutânea da SBD.

 

A prevenção está ao seu alcance

Que tal aproveitar as sugestões abaixo para mudar hábitos no verão? Proteja a si mesmo e aos seus familiares dos malefícios causados pelo sol. Confira as dicas:

- Use protetor solar diariamente, mesmo em dias nublados

- Em caso de exposição maior ao sol, como em praias ou locais abertos, o filtro com alto fator de proteção solar (FPS) – 30 ou mais – deve ser aplicado cerca de 30 minutos antes de sair de casa e reaplicado a cada duas horas ou após cada mergulho

- Para ter mais segurança, também é aconselhável o uso de chapéus, bonés ou viseiras e óculos de sol com proteção contra radiação ultravioleta, barracas de praia e roupas com tecidos mais eficazes contra o sol, hoje já disponíveis no mercado

- Evite se expor ao sol entre 10h e 16h. Esse período tem grande incidência da radiação ultravioleta B, principal responsável pelas queimaduras solares e pelo surgimento do câncer de pele

- Proteja as crianças e estimule os adolescentes a se protegerem. Esse é um hábito que deve ser adotado desde cedo. Cerca de 75% da exposição solar acumulada durante a vida ocorre até os 20 anos de idade. A proteção solar adequada durante os primeiros 18 anos de vida pode diminuir em até 85% a chance de se ter um câncer de pele na idade adulta


Texto: Fabiana Gonçalves | Edição: Ana Carolina Giarrante e Michel Vita | Design: Alex Mendes

Fonte: Sociedade Brasileira de Dermatologia e Oncoguia, Fundação do Câncer

Conteúdo aprovado pelo responsável técnico-científico do Portal Unimed.


Média (2 Votos)

COMPARTILHAR:


Cadastre-se para receber novidades e notícias

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.

 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em