Calendário

« Junho 2014 »
SegTerQuaQuiSexSábDom
      
1
4
6
7
8
13
14
15
19
21
22
28
29
      
Hoje

Pesquisar




30 Segunda-feira · Jun, 2014

Anunciado Projeto de Implantação do Novo Sistema de Gestão da Operadora

 

Durante reunião promovida na Sede Administrativa o Superintendente de Desenvolvimento e Negócios, Julio Cesar Vitor anunciou oficialmente aos colaboradores, que a Cooperativa iniciou os trabalhos para implantação do novo sistema de gestão operacional que substituirá o Sistema Topázio.

Julio informou que o contrato com a empresa Racers já foi assinado e os trabalhos para implantação do Sistema de Gestão GPSi estão em andamento. A previsão é que os treinamentos para os colaboradores da operadora comecem ainda no mês de julho. Para o superintendente, a competência e o envolvimento de todos é que vão garantir o sucesso do processo.

Nomeado pela Diretoria Executiva como gestor do projeto de implantação do GPSi, o Gerente de Tecnologia da cooperativa, Carlos Henrique Barbosa Marques terá, dentre suas principais atribuições, a de desenvolver e acompanhar o cronograma de implantação que atenda ao prazo estabelecido para a virada completa do sistema, marcado para Janeiro de 2015. Segundo o gestor, nos próximo seis meses a demanda de trabalho deverá ser intensificada, pois durante a implantação do GPSi os colaboradores terão que manter, até o final do processo rotinas simultâneas entre os dois sistemas. Para Carlos tal situação exigirá total comprometimento e grande empenho de todos os envolvidos.  

Vale ressaltar que a substituição do novo sistema de gestão faz parte das ações definidas no Planejamento Estratégico 2014-2018.

Fonte: Setor de Comunicação


Tags: #noticiasdacooperativa  

Publicado as 14:05 por Janaina Samira de S. Gonçalves  |  Comentários [0] .

Parabéns!

  '


Tags: #diadotelefonista  

Publicado as 13:45 por Jéssica Nogueira Calixto  |  Comentários [0] .

Parabéns!!!

 


Tags: #aniversariantesdomes  

Publicado as 10:50 por Janaina Samira de S. Gonçalves  |  Comentários [0] .
27 Sexta-feira · Jun, 2014

ANDO DEVAGAR…

 

 Conta-se que em um dia qualquer Almir Sater, que estava em São Paulo se preparando para um show, desceu de seu apartamento para tomar um cafezinho na padaria da esquina. Quando chegou encontrou Renato Teixeira que tinha tido a mesma ideia. Os dois se sentaram juntos a mesa e Renato mostrou a viola nova que tinha acabado de comprar. Enquanto tomavam café Almir dedilhou a viola e soltou: – ” Ando devagar…”

Ao que Renato respondeu: – ” Porque já tive pressa.”

Dizem que esta letra e a música ficaram prontas em 10 minutos.

Um dia em uma entrevista para a televisão o repórter perguntou como esta música foi feita, qual foi a sua inspiração ?

Ao que Almir respondeu:

- A música e a letra já estavam prontas… Deus esperou apenas que eu e o Renato nos encontrássemos para mostrá-la prá gente.

Não sei se esta história é verdadeira ou se é lenda, tanto faz. A música e a letra são realmente lindas.

Uma joia rara, feita em um momento de inspiração iluminada.

Abaixo a letra para acompanhar a música que está disponível na internet.

Vale uma paradinha na corrida do dia a dia para ouvir e quem sabe também  tomar um café bem quentinho ….

 

"Ando devagar porque já tive pressa

E levo esse sorriso porque já chorei demais…

Hoje me sinto mais forte, mais feliz, quem sabe

Eu só levo a certeza de que muito pouco eu sei…

Eu nada sei!

Conhecer as manhas e as manhãs,

o sabor das massas e das maçãs….

É preciso amor prá poder pulsar,

É preciso paz prá poder sorrir

É preciso chuva prá florir…

Penso que cumprir a vida seja simplesmente,

Compreender a marcha e ir tocando em frente…

Como um velho boiadeiro levando a boiada

Eu vou tocando os dias pela longa estrada,

Eu sou…

Estrada eu vou…

Conhecer as manhas e as manhãs,

o sabor das massas e das maçãs….

É preciso amor prá poder pulsar,

É preciso paz prá poder sorrir

É preciso chuva prá florir…

Cada um de nós compõe a sua história

E cada ser em si carrega o dom de ser capaz…

De ser feliz…

Conhecer as manhas e as manhãs,

o sabor das massas e das maçãs….

É preciso amor prá poder pulsar,

É preciso paz prá poder sorrir

É preciso chuva prá florir…

Ando devagar porque já tive pressa

E levo esse sorriso porque já chorei demais…

Cada um de nós compõe a sua história

E cada ser em si carrega o dom de ser capaz

De ser feliz…"

 

Debora Ganc é Terapeuta Sistêmica, Constelações Familiares, Constelações Empresariais. Gestalt e Programação Neurolinguística.

Debora Ganc escreve às quartas-feiras para o Universo Jatobá.



Tags: #dicasdobem  

Publicado as 10:10 por Janaina Samira de S. Gonçalves  |  Comentários [0] .
26 Quinta-feira · Jun, 2014

Vamos comemorar com eles!!!


Tags: #aniversariantesdomes  

Publicado as 08:28 por Janaina Samira de S. Gonçalves  |  Comentários [0] .
25 Quarta-feira · Jun, 2014

Viver sem dependências é o maior barato!

  

Os números sobre as drogas no Brasil, infelizmente, são alarmantes. Para se ter uma ideia, de acordo com estudo publicado em março de 2014 pelo Conselho Internacional de Controle de Narcóticos, entidade ligada à Organização das Nações Unidas (ONU), o consumo de cocaína no Brasil mais que dobrou em menos de dez anos e já é quatro vezes superior à média mundial. 

Em 2005, a entidade apontava que 0,7% da população entre 12 e 65 anos consumia cocaína no País. Ao fim de 2011, a taxa chegou a 1,75%. A ONU ainda aponta que o Brasil apreendeu em 2012 um volume recorde de 339 mil tabletes de ecstasy (cerca de 70 kg), além de 10 mil unidades de anfetaminas e 65 mil unidades de alucinógenos. 

Além das influências negativas na sociedade, esses dados refletem diretamente sobre o setor da saúde. De 2006 a 2012, o número de internações de dependentes de drogas ilícitas financiadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) cresceu 128% e equiparou-se ao número de internações por dependência de álcool. Vale destacar que o uso de crack e cocaína é o maior responsável por essas internações. 

De acordo com o psiquiatra Álvaro Prietto Junior, cooperado da Unimed Caçador, em Santa Catarina, as drogas têm efeito prazeroso e provocam sensações no sistema nervoso central que duram minutos ou até algumas horas. “Essas sensações, muitas vezes, libertam as pessoas de seus problemas, angustias, ansiedades, traumas e limitações, levando à vontade de senti-las novamente, o que acaba criando um quadro de dependência química. Ninguém que usa droga pela primeira vez quer se tornar um dependente”, destaca o especialista, acrescentando que instabilidade emocional, baixa autoestima, incapacidade de lidar com frustrações e críticas, insegurança, medo de rejeição, necessidade de “ser como o outro” e dificuldade de aceitar a realidade são fatores psicológicos fortes que levam ao uso de drogas. 

O meio em que o indivíduo vive também pode estimular e facilitar o uso e a dependência a drogas. “É o caso de crianças que crescem num ambiente de intimidade com o uso de álcool, tabaco, analgésicos e calmantes pelos seus pais”, reforça Álvaro. 

Conheça os efeitos das drogas sobre o organismo e confira informações que ajudam a constatar que é muito melhor depender das coisas boas da vida: 

Álcool: rapidamente absorvido pelo aparelho digestivo, o álcool passa para corrente sanguínea e, em nível cerebral, passa a agir de cinco a dez minutos após a ingestão. Possui uma ação inicial no julgamento e autocrítica, anulando inibições e provocando estado de euforia. Também altera a coordenação e facilita o sono, podendo gerar até a perda da consciência. Seu uso contínuo pode desenvolver dependência e atrofia cerebral. 

Anfetaminas: tratam-se de substâncias sintéticas que se assemelham a três neurotransmissores: a dopamina, a serotonina e a norepnefrina. Esses elementos melhoram as sensações de saciedade, conferem bem-estar e reduzem o sono. Podem trazer ao seu usuário irritação, agressividade e sintomas psicóticos, além de produzir lesões irreversíveis nos neurônios. 

Cocaína: estimulante poderoso, ela atua no Sistema Nervoso Central provocando intensa euforia e sensação de onipotência. O usuário se sente confiante por ação central nos três neurotransmissores (dopamina, serotonina e norepnefrina). A cocaína traz efeito prazeroso relativamente rápido, que dura de 10 a 30 minutos, e vem acompanhado de intensa depressão (sensação de fracasso) e o faz querer repetir a dose. Com o aumento das doses, o comportamento começa a ficar violento e a pessoa passa a apresentar irritabilidade, tremores e paranoia. 

Crack: após seu uso, o adicto entra em grande euforia, que dura cerca de cinco minutos, e sente grande prazer, alegria e vontade de abraçar os outros. Ao final do efeito, vem a depressão profunda acompanhada de pavor e perseguição, o que leva o usuário a fumar outra pedra e, com o tempo, começar a ter um consumo compulsivo e dependência. A pessoa que fuma crack chega a emagrecer 8 a 10 kg em menos de um mês, além de perder todas as noções de higiene. 

Ecstasy: a droga atua no Sistema Nervoso Central liberando altos níveis de serotonina, conferindo bem-estar. Geralmente, aumenta o desejo sexual, o indivíduo fica mais sociável e falante. O efeito pode durar várias horas e, depois que cessa, o nível de serotonina despenca e a depresão toma conta da pessoa. 

LSD: é um alucinógeno sintético que altera o funcionamento da mente, distorcendo a realidade e a percepção do mundo. Os sons podem ser vistos, as cores ouvidas e os odores tocados. Os efeitos podem durar de 30 minutos até 12 horas e os usuários podem correr riscos de acidentes, além de adquirir psicose, no caso de pessoas com tendência a problemas mentais. 

Maconha: a mais popular dentre as drogas ilícitas altera a mente e seu efeito está relacionado ao teor de THC (seu princípio ativo mais potente). Esses efeitos vão desde um estado de entorpecimento e calma até euforia, inquietação e alucinação. A maconha também pode precipitar distúrbios mentais, como esquizofrenia em pessoas com predisposição. Seu uso compromete as funções cognitivas com o tempo. 

Fonte: Saúde em Pauta\Portal Nacional Unimed 

 


Tags: #combateasdrogas  

Publicado as 14:47 por Janaina Samira de S. Gonçalves  |  Comentários [0] .

Curiosidade: nossa memória é mais adepta às boas lembranças

 Estudos realizados em 1930 já tratavam sobre a prioridade de armazenamento das memórias positivas.

 Primeiramente, vamos fazer um exercício: pare e reflita por um instante a respeito da sua última viagem. Quais são as primeiras lembranças que vem à sua mente? É muito provável que estejam associadas às situações agradáveis vivenciadas. Imprevistos ocorridos durante o trajeto normalmente não estão neste primeiro plano de lembranças, não é? Vamos para outra situação: lembre-se de algum evento que você tenha organizado, como uma festa ou um jantar para algum familiar, quais lembranças surgem inicialmente? Possivelmente as partes correspondentes à emoção e ao sucesso do evento estejam mais em evidência do que as situações adversas ocorridas durante a organização. E há uma explicação para tudo isso!

Assunto em pauta há 80 anos

Pesquisadores vêm estudando sobre o armazenamento das lembranças boas e ruins desde 1930. Na época, eles entrevistaram pessoas a respeito de variados episódios ocorridos ao longo da vida – os entrevistados precisavam classificá-los como “agradáveis” ou “desagradáveis”. 

 

Ao longo dos anos, as pesquisas e os métodos foram aprimorados, porém os resultados seguiram a mesma linha. Independe do país e contexto social dos participantes, todos tendiam a armazenar mais lembranças dos momentos bons do que das situações ruins. Segundo os psicólogos, as pessoas que possuíam dificuldade para lembrar com mais frequência das recordações positivas, em boa parte dos casos apresentavam um quadro de depressão grave. 

Fonte: Site BBC / Site Manual de Sonhos

Conteúdo aprovado pelo coordenador técnico-científico do Portal Unimed.


Tags: #dicasdobem  

Publicado as 08:01 por Janaina Samira de S. Gonçalves  |  Comentários [0] .
24 Terça-feira · Jun, 2014

Substâncias alergênicas estarão mais evidentes nos rótulos

Anvisa aprovou Consulta Pública para definir alterações na rotulagem de alimentos que possuem alergênicos.

Atualmente, é comum conhecermos pessoas que, ao ingerir determinados alimentos ou aditivos alimentares, tenham reações indesejáveis, consequência das famosas intolerâncias e alergias alimentares. A boa notícia é que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, no final de maio, o texto de uma Consulta Pública a respeito dos rótulos de alergênicos em alimentos. Os alimentos embalados que possuem traços ou derivados desses ingredientes precisam, obrigatoriamente, ter um aviso em seus rótulos. 

No documento elaborado pela Anvisa, são reconhecidas como causadoras de alergias ou intolerâncias alimentares, em pessoas sensíveis, os seguintes ingredientes: trigo, centeio, cevada, aveia, crustáceos, ovos, peixes, amendoim, soja, leite, amêndoa , avelã, castanha de caju, castanha do Brasil, macadâmia, noz, pecã, pistache e dióxido de enxofre. 

Qual será a mudança no rótulo? 

Conforme o alimento, o documento inicial propõe a necessidade de haver, próximo à lista de ingredientes da rotulagem, em moldura de fundo branco e com caracteres de mesmo tipo e cor preta, com tamanho de fonte determinado pela Anvisa, as seguintes informações: 

- Contém glúten

- Não contém glúten 

- Alérgicos: Contém (nomes das fontes)

- Alérgicos: Contém derivados de (nomes das fontes)

- Alérgicos: Pode conter (nomes das fontes)

 Como funciona a Consulta Pública? 

Durante 60 dias, após a publicação no Diário Oficial da União, a proposta de norma ficará disponível para contribuições, sugestões e críticas. Todos podem contribuir com o documento por meio da página da Anvisa. A partir da data de publicação do documento final, os estabelecimentos terão o prazo de 12 meses para se adequar às exigências.

 

 Fonte: Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) / Sociedade Beneficente Brasileira Israelita Albert Einstein / Jornal Zero Hora

Conteúdo aprovado pelo coordenador técnico-científico do Portal Unimed. 


Tags: #dicasdobem  

Publicado as 13:45 por Janaina Samira de S. Gonçalves  |  Comentários [0] .
23 Segunda-feira · Jun, 2014

Parabéns!!!

 


Tags: #aniversariantesdasemana  

Publicado as 08:36 por Janaina Samira de S. Gonçalves  |  Comentários [0] .
20 Sexta-feira · Jun, 2014

Segunda tem jogo!

 


Tags: #mundial2014  

Publicado as 16:21 por Jéssica Nogueira Calixto  |  Comentários [1] .
18 Quarta-feira · Jun, 2014

Torcer pelo Brasil na Copa do Mundo requer cuidados com o coração

 

 Dia de jogo do Brasil na Copa do Mundo é sempre motivo para ficar com as emoções à flor da pele, ainda mais este ano, com o maior evento de futebol do planeta acontecendo em nosso País. 

Marcar ou sofrer um gol, ganhar ou perder uma partida decisiva podem provocar intensa ansiedade nos torcedores mais apaixonados pelo esporte e o resultado para a saúde pode ser tão ruim quanto uma eliminação. “Situações de ansiedade podem se transformar em poderoso motor de ações pessoais e elemento vital para o desenvolvimento humano. Desta forma, quando bem dosada, faz parte de nosso arsenal de sobrevivência e do aperfeiçoamento de nossos recursos pessoais, inclusive a manutenção da saúde. No entanto, algumas pessoas já portadoras de problemas de coração pode ver exacerbados seus sintomas quando submetidas a fortes emoções. Portanto, essas pessoas devem evitar a participação em eventos ou situações que provoquem em si um envolvimento emocional muito grande”, esclarece Iberê do Nascimento, médico especialista em Medicina do Esporte da Unimed Grande Florianópolis. 

Para ele, as emoções da Copa representam momentos saudáveis de confraternização entre familiares, amigos e povos, mas, para não carregar em excesso o coração e deixá-lo no banco de reservas, é preciso encarar a situação de maneira mais leve, como uma disputa de futebol entre times de diferentes países. 

“A recomendação principal é no sentido de viver este momento como ele é exatamente: um campeonato de futebol, no qual torcemos para uma das equipes participantes. É preciso separar as emoções e tentar canalizá-las de acordo com seu papel em nossa vida. Uma derrota ou uma vitória, um gol sofrido ou um gol marcado fazem parte do roteiro deste esporte e o mais importante são os momentos de confraternização”, acrescenta o médico, explicando que os próprios jogadores também precisam aprender a lidar com suas emoções durante as partidas. 

“Certamente os atletas se envolvem emocionalmente de maneira muito intensa e, se não houver um trabalho de elaboração destas emoções, pode ocorrer prejuízos em seu desempenho físico e técnico. No caso da Seleção Brasileira de Futebol, é realizado todo um planejamento que culmina em diversas ações junto ao grupo de atletas para que os efeitos da ansiedade sejam minimizados. Sabemos que certo grau de ansiedade deve ser mantido para que o corpo e a mente dos jogadores se preparem adequadamente para o enfrentamento da situação”, completa. 

Portanto, vale festejar e deixar a emoção tomar conta do corpo, mas nada de carregar o sentimento. O que importa é estar sempre bem para, daqui quatro anos, torcer novamente pelo Brasil!

Fonte: Portal Nacional de Saúde\Unimed do Brasil 


Tags: #dicasdobem  

Publicado as 16:25 por Janaina Samira de S. Gonçalves  |  Comentários [0] .
17 Terça-feira · Jun, 2014

Hoje tem mais!!!

 


Tags: #mundial2014  

Publicado as 08:32 por Janaina Samira de S. Gonçalves  |  Comentários [1] .
16 Segunda-feira · Jun, 2014

Parabéns!!!

 


Tags: #aniversariantesdasemana  

Publicado as 13:56 por Janaina Samira de S. Gonçalves  |  Comentários [0] .
12 Quinta-feira · Jun, 2014

Preparem os seus corações...

 


Tags: #mundial2014  

Publicado as 10:55 por Jéssica Nogueira Calixto  |  Comentários [1] .

12 de Junho - Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil

 


Tags: #dicasdobem  

Publicado as 08:38 por Janaina Samira de S. Gonçalves  |  Comentários [0] .

Portal Nacional de Saúde - Unimed Brasil | Copyright 2001-2009 Portal Unimed. Todos os direitos reservados. Agência Nacional de Saúde Suplementar